sexta-feira, 21 de abril de 2017

Odeio Protagonistas: Eric

  
Ele é marrento; desdenhoso; insuportável; turrão, preconceituoso; desrespeitoso; chato; desonesto; egoísta; egocêntrico; arrogante; pedante, orgulhoso, grosseiro, interesseiro, mal-agradecido e – como não poderia faltar a uma pessoa portadora de todos os ilustres adjetivos anteriormente elencados – naturalmente politicamente incorreto.

Mas, ainda assim, aqui, ele é protagonista.

Sim, senhoras e senhores, o blog mais mais ou menos do mundo vem hoje mostrar a sua nova vertente.

Da série “Eu Odeio os Protagonistas”, trazemos hoje aqui, em nossas discussões mais que insignificantes, o personagem mais adorável, ou detestável, do desenho Caverna do Dragão. Sim o prêmio estrela que não brilha vai para Eric, Cavaleiro nada Cavalheiro, membro da primeira equipe lost da historia das séries televisivas.

Sim, aqui quem comanda é coadjuvante. Sim, não há destaque para protagonistas nesta seção. E, hoje, agora, o destaque será o ser mais insuportável da trama, que faz frente à liderança quase que incontestada do sem sal sem açúcar do Hank.

Eric, o rapaz totalmente não excelente; o sujeito dono do verbete mais contraproducente sobre a face do planeta Terra, e da "Terra do Jamais voltarão pa-casa". Aquele que sempre faz comentários que não agradam; que não agregam; que agridem; que regridem as ações e produções. Sim, o personagem, que em nossa opinião é mais perfeito, o mais redondo da trama. O único que chama o todo poderoso Mestre dos Magos de “você”. O mais coerente entre os seis sem rumo do desenho.

Coerente, sim. Explico.  O que se deve esperar de um sujeito: filho único, de pais ricos, herdeiro de uma grande fortuna; que vivia com o seu vô em uma mansão de portões enormes?

Essa criatura, por vias lógicas, há que ter, no mínimo a vontade de sobreviver né? Deu para entender, queri-queris? Antes dele, vem o avô, a mãe, o pai, a fortuna da família, os muros da casa. Ele está dentro de várias bolhas, e é naturalmente mimado.

As coisas giram em torno dele, e ponto. Por que que tem que mudar? Por que estão em outro mundo? Na cabeça dele não... Se cada cabeça é um mundo, o mundo dele é mais importante do que todos os outros; seja a Terra, seja a outra Terra; a do "Jamais voltarão pa-casa".  Deu pra perceber agora o porquê do sentimento da necessidade de proteção que ele, ele, só e somente ele tem? É isso...

Isso responde o fato de sua caracterização no outro mundo se dar por via de uma roupa que cobre todo corpo, deixando somente a face amostra, e ter como sua arma – o que mais seria? – um escudo. Psicologicamente a coisa também funciona: o escudo é explicado também por ele estar sempre na defensiva, basta ver um episódio...

Pois é... Já que ele tem aquele tantão de roupa (ainda tem uma camisa branca por baixo de tudo) ele deve dar, pelo menos, a capa dele a alguém, na hora de dormir né?
U-Quê? Tá bom... Fique esperando aí...
O cara não divide nada...

Como lembrança falamos aqui do episodio que ele ia casar-se com uma rainha visando os lucros... Sem spoilers... Assistam... Vocês verão por que eu amo esse personagem...

A velocidade com que ele muda de opinião é impressionante nesse episodio... Tudo visando lucros... ele é lindo...

Encerramos por aqui, convidando você, que prefere coadjuvantes, a falar comigo. Solte o verbo. Quem é seu principal coadjuvante?

Opine. Fala conosco, quem sabe ele não figura aqui, no mural das estrelas ofuscadas, do próximo mês?

Mas que não vai bater no de hoje, ah não vai não...

Sim; marrento; desdenhoso; insuportável; turrão, preconceituoso; desrespeitoso; chato; desonesto; egoísta; egocêntrico; arrogante; pedante, orgulhoso, grosseiro, interesseiro, mal-agradecido e – como não poderia faltar a uma pessoa portadora de todos os ilustres adjetivos anteriormente elencados – naturalmente politicamente incorreto.

Mas quer saber? Mesmo assim; sim, nós amamos esse pôia...

Atenciosamente;

Emerson.

Ah: já ia esquecendo: como tirinhas finais, trazemos aqui duas das melhores lembranças desse sacripanta.

Primeiro, o dia que esse sujeito disse que “tem uma pessoinha nesse mundo idiota que tem o dom de me irritar. E as iniciais do nome dele é Mestre dos Magos”.

Ou, por segundo e último: a situação do dia que o grupo ponderou, diante da possibilidade de opção de escolha entre dois caminhos. Qual seria o caminho correto? “Qualquer caminho é o errado! Vocês não entendem, não vão entender nunca!”.

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Lindo!

Essa foi a pérola-mor já vista por nós em toda existência do desenho Caverna do Dragão.

O que mais que podemos dizer diante de um personagem-lixo desses?

Si-cara é lindo...

Kkkkkkkkkkkkkkk

Parabéns Eric, um dia você consegue voltar...

Você não vale nada mas eu gosto de você...

Você é um coxinha mas eu gosto de você...


6 comentários:

  1. "vc é um coxinha" é ótimo.Kkkkkk. Emerson, esse cara é muito chato. Lembro do episódio em que ele se transformou em um sapo, vaidoso q só ele,era uma tortura se olhar daquela forma.Nem lembro dele tratar mestre dos magos por "vc". Vou assistir um episódio e pensar na sua análise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, Renata, faze o que tu queres...
      Há de ser tudo da lei...
      Em um episódio, Eric chamou Mestre dos Magos de covarde...
      É um cachorro...
      Por isso nós o amamos...

      Excluir
  2. Eric era chato, mas Hank é beeem sem sal mesmo! Hahahaha.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, grato pelo comentário...
      A gente se vê...

      Excluir
  3. Eu também me irritava com o Mestre. Largava o enigma e desaparecia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. WOopa!

      Né?
      Ma-que chato que era o mestre dos magos.
      Porém, o único que batia de frente era o próprio Eric, mesmo...
      Grato pelo comentário...

      Abraço Pâm...

      Excluir